19/21 rue des Fossés Saint-Jacques
75005 PARIS (place de l’Estrapade)
À 20 m du Panthéon... Tél. : 01 43 36 34 37
Du lundi au samedi, 11-13h 14h-19h
(horaires souvent dilatés...)
Métros : Luxembourg, Cardinal Lemoine, Place Monge – Bus , 21, 27, 82, 84, 89
  •  
La Librairie, c'est aussi

Memórias de um sargento de milícias

Memórias de um sargento de milícias, par Manuel Antônio de Almeida
Auteur : Manuel Antônio de Almeida
Editeur : Ática
Nombre de pages : 152
Date de parution : 2007
Langue : Portugais
Prix : 16,00 €
ISBN : 9788508046119
Disponibilité : En stock En stock

A figura central deste romance é Leonardo, filho enjeitado de Leonardo Pataca e Maria da Hortaliça, criado pelos padrinhos - uma parteira e um barbeiro. O narrador, que freqüentemente interrompe a narrativa para comentar as ações das personagens, focaliza a vida agitada de Leonardo, seus casos com a mulata Vidinha, o namoro com Luisinha e seus planos para escapar das perseguições do severo major Vidigal.

Na história de Leonardo - que gosta muito mais de se divertir do que de trabalhar -, o autor faz uma irresistível e bem-humorada crônica sobre o cotidiano das classes baixas do Rio de Janeiro na época de dom João VI.

Manuel Almeida (1831-1861) foi escritor e médico brasileiro. Autor de um único romance Memórias de um Sargento de Milícias. Fez parte de geração romântica. Patrono da cadeira nº28 da Academia Brasileira de Letra.

Manuel Almeida nasceu no Rio de Janeiro no dia 17 de novembro de 1831. Concluiu o curso de medicina em 1855, mas não exerceu a profissão, dedicando-se ao jornalismo.

Foi redator e revisor do jornal Correio Mercantil, onde em 1852 publicava semanalmente em fascículos e que depois formaria o seu único romance Memórias de um Sargento de Milícias. Começou a fazer sucesso entre os leitores cariocas mas, o autor se escondia atrás do pseudônimo "Um brasileiro".

Foi nomeado diretor da Tipografia Nacional, tornou-se amigo e protetor do funcionário Machado de Assis. Disposto a entrar para a política, dirigi-se de vapor a Campos, Estado do Rio, quando houve o naufrágio, perto de Macaé. Disse o crítico José Veríssimo, no século XIX "Naufragou com ele a maior esperança da literatura brasileira".

Manuel Antônio de Almeida morreu no dia 28 de novembro de 1861.

Conditions générales de vente, frais d'envoi et délais - Crédits
Librairie Portugaise - 19/21 rue des Fossés Saint-Jacques, Place de l’Estrapade, 75005 Paris
Tous les livres en portugais et en français sur le Portugal, le Brésil, l'Angola, le Cap Vert, la Guinée-Bissau,
le Mozambique, São Tomé & Principe et l'Histoire des Découvertes - librairie.portugaise@wanadoo.fr