19/21 rue des Fossés Saint-Jacques
75005 PARIS (place de l’Estrapade)
À 20 m du Panthéon... Tél. : 01 43 36 34 37
Du lundi au samedi, 11-13h 14h-19h
(horaires souvent dilatés...)
Métros : Luxembourg, Cardinal Lemoine, Place Monge – Bus , 21, 27, 82, 84, 89
  •  
La Librairie, c'est aussi

Ruy Guerra. Paixão Escancarada

Ruy Guerra. Paixão Escancarada, par Vavy Pacheco Borges
Auteur : Vavy Pacheco Borges
Editeur : Boitempo
Nombre de pages : 496
Date de parution : 2017
Langue : Portugais
Prix : 45,00 €
ISBN : 9788575595565
Disponibilité : En stock En stock

A trajetória do cineasta Ruy Guerra está marcada nos filmes do Cinema Novo - é o que a historiadora Vavy Pacheco Borges pretende mostrar em seu próximo livro, que será publicado em 2017 pela editora Boitempo. A biografia Ruy Guerra: paixão escancarada, escrito pela professora aposentada da UNICAMP esmiúça o moçambicano, que adotou nosso Brasil como sua pátria, nos três continentes em que viveu - África, Europa e América - e nos variados relacionamentos familiares, amorosos e sobretudo no campo da criação artística, pontuando desde a adolescência, os rumos e marcos da vida de Ruy. Vavy Pacheco Borges amostra um vasto conjunto de sua obra, contemplando filmes, peças de teatro, crônicas semanais escritas por Ruy durante os quase cinco anos no jornal Estadão, mais de 100 poesias e igual número de letras de músicas em parceria com músicos como Chico e Francis Hime, Milton Nascimento, Carlos Lira, Edu Lobo. No cinema, são aproximadamente duas dúzias de longas, séries e curtas; Ruy contemplou o Brasil com dez longas, além de ter sido pioneiro a filmar fora do país. O cineasta é quem levou à tela o maior número de obras do amigo Gabo, Gabriel García Márquez. Seu filme mais recente, que acaba de entrar no circuito de festivais, é uma adaptação de Quase memória, romance homônimo do jornalista brasileiro Carlos Heitor Cony. Vavy Pacheco Borges fez mais de 150 entrevistas para concluir esse trabalho de uma década. Um trabalho de pesquisa refinado, fazendo consulta de diversos materiais de arquivos públicos e privados nos três continentes por onde Ruy Guerra deixou seus rastros. Para traçar um rigoroso retrato do cineasta, que completou 85 anos de idade em 2017 e acaba de ser homenageado no documentário O homem que matou John Wayne, dirigido por Diogo Oliveira e Bruno Laet e lançado na última edição do festival É tudo verdade, imergiu não só nas obras culturais, cinematográficas e literárias do autor, visou captar além disso a parte humana, a essência da existência dessa figura tão marcante na história do cinema (não só) brasileiro.

Vavy Pacheco Borges é historiadora, tendo lecionado na PUC-SP de 1973 a 1987 e daí em diante no Departamento de História da UNICAMP. Trabalhou desde seu mestrado e doutorado na área de história política brasileira no século XX, tendo publicado Getúlio Vargas e a oligarquia paulista (1979), Tenentismo e Revolução brasileira (1992) e Memória Paulista (1997), dos quais resulta uma análise desmistificadora da chamada Revolução de 1932. Preocupou-se também com a divulgação do conhecimento histórico fora da torre-de-marfim da universidade, tendo publicado nessa área O que é História (1980) e Ensino da História: revisão urgente (1986). A partir dos anos 1990 passou a se interessar pelos problemas teóricos da biografia, redigindo artigos em livros e revistas sobre o tema. Sua primeira publicação nesse campo foi Em busca de Gabrielle (2009).

Conditions générales de vente, frais d'envoi et délais - Crédits
Librairie Portugaise - 19/21 rue des Fossés Saint-Jacques, Place de l’Estrapade, 75005 Paris
Tous les livres en portugais et en français sur le Portugal, le Brésil, l'Angola, le Cap Vert, la Guinée-Bissau,
le Mozambique, São Tomé & Principe et l'Histoire des Découvertes - librairie.portugaise@wanadoo.fr